3526-6966
3541-0120

GUARÁ I – QE 01, Área Especial, Lote F, Salas 206, 207, Ed. Centro Clínico.

RESULTADOS
DE EXAMES

INÍCIO

Z

O VITRIUM

b

EXAMES

CONVÊNIOS

v

AGENDAMENTO

HPV

O QUE SIGNIFICA HPV?

A sigla HPV corresponde a um conjunto de vírus chamado papiloma vírus humano. Os HPV são vírus sexualmente transmissíveis que infectam pele ou mucosa, provocando verrugas ou lesões que podem ser percursoras de cânceres.6

O QUE SIGNIFICA HPV?

A sigla HPV corresponde a um conjunto de vírus chamado papiloma vírus humano. Os HPV são vírus sexualmente transmissíveis que infectam pele ou mucosa, provocando verrugas ou lesões que podem ser percursoras de cânceres.6

AS INFECÇÕES PELO HPV TÊM CURA?

Não existem medicamentos que curem ou eliminem o vírus, mas há tratamentos para as lesões causadas por ele.8

Na maioria dos casos, o vírus é eliminado espontaneamente pelo próprio sistema imunológico, sem que a pessoa infectada apresente qualquer sinal ou sintoma. Em algumas pessoas, o vírus pode permanecer inativo e se manifestar apenas quando o sistema imunológico estiver fragilizado.8

AS VACINAS SÃO SEGURAS?

Estudos detalhados são realizados pelas empresas antes de uma vacina ser aprovada para uso e após a aprovação da comercialização, avaliações periódicas são realizadas. A Organização Munidal da Saúde (OMS) também analisa regularmente dados sobre a segurança das vacinas, inclusive as contra o HPV, e mantém posição favorável ao uso delas para prevenção de infecções pelo HPV. A maioria das reações adversas relatadas como associadas às vacinas é leve e temporária, como por exemplo, dor no local da aplicação ou febre.1

QUAIS OS SINAIS E OS SINTOMAS DE INFECÇÃO POR HPV?

Há dois tipos de infecções, cada uma com características particulares:

1 – INFECÇÕES CLÍNICAS: a principal manifestação desse tipo de infecção é o aparecimento de verrugas ou lesões na pele ou na mucosa, causando coceira e/ou irritação. Essas lesões costumam ter aspecto de “couve-flor” e tamanhos variados. Surgem na região genital ou no ânus de ambos os sexos, mas podem aparecer também na boca e na garganta.9

2 – INFECÇÕES SUBCLÍNICAS: não são visíveis a olho nu e não geram sinais e sintomas. Apesar disso, essas infecções podem ser de baixo e alto riscos.9

QUAL ESPECIALIDADE MÉDICA DEVO PROCURAR?

Ginecologistas, urologistas e proctologistas podem tratar pessoas infectadas pelo HPV. Outras especialidades médicas podem ser indicadas após análise de cada caso.10

COMO SE PREVENIR DO HPV

EDUCAR

A educação é fundamental para entender e proteger crianças e adolescentes de certos tipos de câncer e outras doenças relacionados ao HPV, que podem aparecer em momentos posteriores das vidas delas.1

VACINAÇÃO

O objetivo da vacinação é induzir imunidade sem que o corpo tenha que entrar em contato com os causadores das doenças. Quem não foi vacinado fica exposto a doenças preveníveis por vacinas desnecessariamente.1,11

PRESERVATIVOS

O HPV afeta homens e mulheres, e pode ser contraído após uma única exposição. O modo mais comum de contágio é pela via sexual. Por isso, é muito importante o uso de preservativos masculinos ou femininos em todos os contatos sexuais (genital-genital, manual-genital e oral-genital), mesmo que não ocorra penetração vaginal ou anal.

Os preservativos não protegem totalmente contra uma infecção pelo HPV, pois o vírus pode estar presente em áreas de pele e mucosa que não estão protegidas durante os contatos sexuais.1,4

PRESERVATIVOS

ESTIMA-SE QUE A VACINAÇÃO AJUDE A SALVAR
DE 2 A 3 MILHÕES DE VIDAS POR ANO

As vacinas previnem doenças, pois induzem imunidade no corpo sem que este fique doente, ao contrário dos medicamentos, que tratam as doenças resultantes das infecções.13

O uso dos preservativos diminui o risco de exposição, mas não elimina a possibilidade de infecção por um dos tipos do HPV. Portanto, a prevenção de infecções deve combinar vacinação e avaliação médica regular (exames).11

85 países e nações, 44% do total mundial, implementaram a vacinação contra o HPV.1

Referências:

1. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO). Comunicado vacina HPV – SBIm/SBP/SBI/FEBRASGO. 2019. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/902-comunicadovacina-hpv-sbim-sbp-sbi-febrasgo. Acessado 26 de fevereiro de 2020.

2. Wendland EM, Villa LL, Unger ER et al; POP-Brazil Study Group. Prevalence of HPV infection among sexually active adolescents and young adults in Brazil: the POP-Brazil Study. Sci Rep. 2020;10(1):4920.

3. Chesson HW, Dunne EF, Hariri S et al. The estimated lifetime probability of acquiring human papillomavirus in the United States. Sex Transm Dis. 2014;41(11):660-4.

4. National Cancer Institute (NIH). Cancer causes and prevention. Risk Factors. Infectious agents. HPV and cancer. 2020. Disponível em: https://www.cancer.gov/about-cancer/causes-prevention/risk/infectious-agents/hpv-and-cancer. Acessado em 13 de maio de 2020.

5. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Tipos de câncer. Câncer do colo do útero. Estatísticas. 2020. Disponível em: https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-do-colo-do-utero. Acessado em 04 de maio de 2020.

6. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Perguntas frequentes. O que significa “HPV”? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/o-que-significa-hpv. Acessado em 13 de maio de 2020.

7. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Perguntas frequentes: HPV. Como os HPV são transmitidos? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/hpv. Acessado em 04 de maio de 2020.

8. American Cancer Society (ACS). HPV and HPV testing. 2017. Disponível em: https://www.cancer.org/cancer/cancer-causes/infectious-agents/ hpv/hpv-and-hpv-testing.html. Acessado em 13 de maio de 2020.

9. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Perguntas frequentes: HPV. Quais são as manifestações da infecção pelo HPV? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/hpv. Acessado em 25 de maio de 2020.

10. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Perguntas frequentes: HPV. Que tipo de médico deve ser procurado para o tratamento de pacientes com infecção por HPV? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/hpv. Acessado em 25 de maio de 2020.

11. Arbyn M, Xu L. Efficacy and safety of prophylactic HPV vaccines. A Cochrane review of randomized trials. Expert Rev Vaccines. 2018;17(12):1085-91.

12. Word Health Organization (WHO). Ten threats to global health in 2019. Vaccine hesitancy. Disponível em: https://www.who.int/news-room/ featurestories/ten-threats-to-global-health-in-2019. Acessado em 04 de maio de 2020.

13. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Human papillomavirus vaccination: recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP). MMWR Recomm Rep. 2014;63(RR-05):1-30.

14. Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Genital HPV infection. CDC fact sheet. Disponível em: https://www.cdc.gov/std/hpv/ HPV-FS-July-2017.pdf. Acessado em 13 de maio de 2020.

15. World Health Organization (WHO). WHO HPV LabNet. 2011. Disponível em: http://www.who.int/biologicals/areas/human_papillomavirus/ HPV_LabNet_Newsletter_8.pdf. Acessado em 13 de maio de 2020.

Este conteúdo foi repdouzido da campanha #HPV PODE ACONTECER idealizada pelo MSD.

Este material informativo não substitui a conversa com um médico, pois apenas esse profissional poderá orientá-lo(a) sobre a prevenção de doenças e o uso adequado de medicamentos.

Não tome nenhum medicamento sem ter recebido orientação médica.

Copyright© 2020 Merck Sharp & Dohme Corp., uma subsidiária de Merck & Co., Inc., Kenilworth, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.